A Meningite

tem muitas Caras

Image
Baby Image

O que é?

O que é a Meningite?

small triangle

A Meningite é uma inflamação das meninges, as membranas que revestem o cérebro e a espinal medula1

Pode ser provocada por diferentes
microrganismos, como vírus, fungos ou bactérias1

virus image
Vírus
fungi image
Fungos
bacteria image
Bactérias

Uma das bactérias que mais frequentemente causa Meningite é a Neisseria meningitidis, também conhecida por meningococo.2 Neste caso, esta forma da doença designa-se por Meningite Meningocócica. Esta bactéria pode também causar outras formas de doença, cujo conjunto se denomina por Doença Meningocócica.3


O que é a Doença

Meningocócica?

small triangle

O termo Doença Meningocócica aplica-se a um conjunto de doenças causado por uma bactéria denominada Neisseria meningitidis, também conhecida por meningococo2,3

Estas doenças incluem infeção das membranas que revestem o cérebro e a espinal medula (meningite), e infeção da corrente sanguínea (bacteriémia ou septicémia); são frequentemente graves e podem ser fatais3

O que é a Meningite

Meningocócica?

small triangle

A Meningite Meningocócica é uma infeção bacteriana grave das meninges4

As meninges são as membranas que envolvem:

brain image
Cérebro
&
spine image
Espinal Medula4

Image

A Bactéria

small triangle

A Meningite Meningocócica é provocada pela bactéria Neisseria meningitidis, vulgarmente conhecida como meningococo2

O meningococo é classificado em diferentes tipos, designados por serogrupos4

Estão descritos 12 serogrupos diferentes, e 6 destes podem causar epidemias:4

 

Image
A Meningite Meningocócica é frequentemente grave e potencialmente fatal3

Como se transmite?

Image

01

small triangle

Cerca de 1 em cada 10 pessoas têm o meningococo na parte de trás do nariz e garganta, sem sinais ou sintomas da doença; a este estado chama-se estado de ‘portador5

small triangle
Image
Image
Image

02

small triangle
Image
small triangle

Os portadores podem transmitir a bactéria a outras pessoas através de gotículas respiratórias (saliva)5

Geralmente, é necessário contacto próximo (por exemplo, através de tosse ou beijo íntimo), ou contacto prolongado para a transmissão da bactéria5

small triangle
image
image
image

03

small triangle

04

small triangle
image
small triangle

O meningococo não é tão contagioso como os microrganismos que causam gripe ou resfriados, não sendo transmitido através de contacto casual5

05

small triangle
image
image
small triangle

Em países industrializados, os adolescentes são o grupo etário com maior taxa de colonização por meningococos; estes constituem, provavelmente, a principal fonte de transmissão a pessoas de outras idades6

Os adolescentes e adultos jovens apresentam um risco acrescido de contrair Doença Invasiva Meningocócica devido a comportamentos sociais que facilitam a transmissão do meningococo (beijo íntimo frequente, frequência de discotecas, habitação em residências universitárias, hábitos tabágicos)6

small triangle
Image
Image
Image
Image
Image
small triangle

06

small triangle
Image

Quais são
os Sintomas?

Os sintomas iniciais da Doença Meningocócica podem assemelhar-se aos de outras doenças, dificultando o seu diagnóstico7

 

Os sintomas mais comuns da Meningite Meningocócica são rigidez da nuca (rigidez do pescoço), febre alta, sensibilidade à luz, confusão, dor de cabeça e vómitos4,8

 

Em bebés com menos de 1 ano de idade, é frequente ocorrer abaulamento da fontanela (saliência da zona mole entre os ossos do crânio)4,8

 

febre alta image
Febre alta
dor de cabeça image
Dor de Cabeça
luz image
Sensibilidade à luz
confusao image
Confusão

 

Representação gráfica de alguns dos sintomas de Meningite Meningocócica

 

image

 

Até

15%

dos casos de Meningite Meningocócica resultam em morte, mesmo com um diagnóstico precoce e tratamento adequado4

Até

20%

das pessoas que sobrevivem a um caso de Meningite Meningocócica apresentam sequelas permanentes, tais como lesão cerebral, surdez ou défice motor4

 

A doença meningocócica pode ter uma progressão rápida, consequências graves e potencialmente fatais2

 

Quem está em Risco?

Algumas pessoas apresentam um maior risco de ter Doença Meningocócica9
 
Alguns exemplos de fatores
de risco são:
image
image

Idade

Em países industrializados, a incidência da Doença Meningocócica é maior na infância, com um pico secundário na adolescência6

No Reino Unido e Irlanda, os bebés e as crianças até aos 5 anos de idade têm maior risco de Meningite Meningocócica, mas há um pico secundário da doença nos adolescentes10

Alguns estudos documentam um ligeiro aumento da incidência da doença em adultos mais velhos (mais de 65 anos)6

image

Fatores Ambientais

A disseminação do meningococo é facilitada em grandes aglomerações de pessoas (por exemplo, discotecas e concertos) e frequência de locais sobrepopulados (habitação em residências universitárias ou camaratas militares)4,11

image

História de algumas doenças

Asplenia(inexistência de baço)9

Deficiência do complemento (deficiência do sistema imunitário)9

Infeção pelo vírus da imunodeficiência adquirida9

image

Viagens

Os viajantes para países identificados pelas Autoridades de Saúde como endémicos para Doença Meningocócica, têm maior risco de contrair a doença11

image

Adolescentes

&

image

Adultos Jovens

apresentam um risco acrescido de contrair Doença Invasiva Meningocócica devido a comportamentos sociais que facilitam a transmissão do meningococo (beijo íntimo frequente, frequência de discotecas, habitação em residências universitárias, hábitos tabágicos)6

image

Como Prevenir?

image

Fale com o seu Médico Assistente sobre as formas de prevenção

Dicas do Nurb!

Assiste aos vídeos e fica a saber mais sobre Meningite Meningocócica!
image
image

Sabias que?

small triangle

Sabias que os adolescentes e adultos jovens apresentam um risco acrescido de contrair Doença Invasiva Meningocócica devido a comportamentos sociais que facilitam a transmissão do meningococo?6

video thumbnail 1
video thubnail 2

Referências

1. Meningitis Research Foundation. What are meningitis and septicaemia? Disponível em:

https://www.meningitis.org/meningitis/what-is-meningitis. Acedido a 12 de outubro de 2018.

2. World Health Organization. Meningococcal vaccines: WHO Position Paper, November 2011. Weekly Epidemiological Record 2011; 86(47):521-39.

3. Centers for Disease Control and Prevention. Meningococcal Disease. Disponível em:

https://www.cdc.gov/meningococcal/index.html. Acedido a 3 de abril de 2019.

4. World Health Organization. Fact Sheets – Meningococcal Meningitis, de 19 de fevereiro de 2018. Disponível em:

http://www.who.int/en/news-room/fact-sheets/detail/meningococcal-meningitis. Acedido a 12 de outubro de 2018.

5. Centers for Disease Control and Prevention. Meningococcal Disease – Causes and Spread to Others. Disponível em:

https://www.cdc.gov/meningococcal/about/causes-transmission.html. Acedido a 3 de abril de 2019.

6. Vetter V, et al. Expert Rev Vaccines 2016; 15(5):641-58.

7. Centers for Disease Control and Prevention. Meningococcal Disease: About the Disease – Diagnosis, Treatment, and Complications. Disponível em:

https://www.cdc.gov/meningococcal/about/diagnosis-treatment.html. Acedido a 3 de abril de 2019.

8. Infeções do cérebro e da medula espinhal. Em: Gispert A, Gay J, Vidal JA. Manual Merck de Saúde Para a Família. Whitehouse Station, New Jersey, USA. Oceano Grupo Editorial, S.A.; 2000. p392.

9. Centers for Disease Control and Prevention. Meningococcal Disease: About the Disease – Risk Factors. Disponível em

https://www.cdc.gov/meningococcal/about/risk-factors.html. Acedido a 12 de outubro de 2018.

10. Meningitis Research Foundation. What causes meningitis and septicaemia? Bacterial meningitis and septicaemia – Meningococcal (including MenA, MenB, MenC, MenW and MenY). Disponível em: https://www.meningitis.org/meningitis/what-is-meningitis/causes. Acedido a 12 de outubro de 2018.

11. Memish ZA, et al. J Infect Pub Health 2010;3(4):143-51.